Tudo muda quando nós mudamos

É incrível a quantidade de pessoas que vejo no dia-a-dia que reclama da vida e das atitudes dos outros. A maioria já acorda reclamando, estressada, com energia negativa e assim passa o dia todo. Tudo se torna motivo ou desculpa para aborrecimentos, discussões e desentendimentos.

Nesses momentos de cólera devemos refletir o que nos levou a ter esse sentimento e qual experiência vantajosa ele está trazendo. Geralmente não há vantagem nenhuma, apenas um stress sem sentido ou necessidade.

Talvez esse sentimento surja por algum dano causado à um bem material, ou por se sentir injustiçado (sem refletir se realmente está), ou até por interrupção (de terceiros) de alguma atividade ou tarefa que esteja fazendo.

São perguntas interessantes para se fazer nesses momentos:

  • O que estou ganhando com isso?
  • Estou realmente correto(a)?
  • Porque estou me sentindo assim? Tem motivo real?
  • Vai adiantar alguma coisa eu me estressar por isso? O que vai mudar?

A reflexão feita depois de fazer essas perguntas, de fato irão te colocar num estado de alerta e te condicionar a se policiar numa próxima vez que vier a acontecer uma situação parecida. Com certeza com a mudança de comportamento haverá também uma melhora na sua qualidade de vida e ambiente social.

A mudança do indivíduo deve ser de dentro pra fora pra que realmente faça efeito. O brilho na casca de uma fruta não define se ela está doce ou amarga.

“Para as coisas mudarem, eu preciso mudar!”
Jim Rohn

Tudo que precisamos saber ou aprender para mudar e viver melhor já foi escrito por alguém um dia. Infelizmente, mudar, não só fisicamente, como mentalmente e espiritualmente, gera dor interna. A saída da zona de conforto dói, não é fácil, é preciso passar por cima do ego, orgulho, crenças e conceitos criados por nós ou pela sociedade. Porém, uma borboleta só sai do casulo quando consegue romper a casca e voar, do contrário, ela morrerá.

O que você está fazendo melhorar como pessoa, como cidadão e mudar sua vida?

Anúncios